Amanda Areias

Programadora e designer gráfica por profissão, viajante por paixão e feminista por necessidade.​

Mochileira desde os 17 anos, sempre em busca de lugares, culturas e pessoas novas.

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

Roteiro - Duas semanas de ônibus pela Turquia

September 29, 2017

A Turquia foi o primeiro país não-ocidental que eu visitei, em 2014. O meu primeiro choque cultural de fato, e o primeiro país muçulmano que eu conheci. Antes da viagem é sempre aquela história: “Mar vocês vai sozinha?”, “Não tem medo?”, “Se eu fosse você não iria.”, “Você é louca.”, “É um país muçulmano, você sabe né?”.

Como sempre, ouvi essas frases incontáveis vezes mas fui mesmo assim; não só fui como viajei de ônibus (local, não turístico) pelo país. Foi na Turquia que eu percebi pela primeira vez como as pessoas têm o costume de falar mal dos lugares sem nunca ter pisado neles; foi com a minha viagem pra Turquia que eu percebi como o preconceito é maior que a curiosidade.
Bom, sem mais delongas, segue o roteiro da minha viagem pela Turquia:

 


Istambul

 

Foto: goo.gl/MGqF1f


Fiquei 5 dias completos em Istambul. Consegui fazer tudo o que tem pra fazer com calma e ainda sobrou tempo. Entre os melhores passeios para fazer na cidade, aconselho: Mesquita Azul, Topkapi Palace, Dolmabohçe Palace, Gran Bazaar, Mesquita Suleymaniye e Banho Turco.
Também é interessante estar nas ruas nas horas das orações obrigatórias. As mesquitas anunciam por alto-falantes os horários e seus interiores lotam em poucos minutos; é tanta gente pra rezar que até as calçadas ficam lotadas de homens ajoelhados em seus tapetinhos, pois não cabem dentro das mesquitas.
Em Istambul também tem uma ponte, em que um lado fica a Europa, e do outro fica a Ásia. A ponte em si é bem grande mas não tem nada demais, além do fato de você atravessá-la e chegar na Ásia.

 

 

Capadóccia

 

 Foto: goo.gl/Xkw9it

 

Na minha quinta noite em Istambul, embarquei em um ônibus noturno para Göreme, uma das principais cidade para se instalar na região da Capadóccia.

Göreme é super pequenininha e bonita. Vale a pena se hospedar em um hostel (ou hotel) construído entre as cavernas de formações rochosas, já que a cidade inteira é assim. Eu fiquei no X, arrumado, relativamente barato, com cafe da manhã e tem até um deck com piscina. Eles têm opções de quartos privados e compartilhados.

Na Capadócia existem vários passeios para se fazer. 

A pé, saindo do centro da cidade, em uma caminhada de uns 40 minutos você já pode conhecer o Göreme Open Air Museum, um dos principais pontos turísticos do local. O Museu a Céu aberto de Göreme, é um espaço que reúne diversas igrejas e capelas escavadas nas pedras, muitas delas com pinturas de diversos séculos atrás. É um lugar interessante para aprender sobre a cultura local e sobre o cristianismo na Capadócia.

 

Para quem viaja um pouco mais preparado (financeiramente, eu digo), todos os dias bem cedinho é possível fazer o passeio de balão pela Capadócia. Na época que eu fui (2014) custava cerca de €150. Para os que, como eu, nunca tem mais de 10 dólares no bolso sobrando, recomendo acordar cedinho e subir em algum lugar alto para assistir os balões no céu (de longe, mas é bonito). No hostel que eu fiquei tinha um deck de onde dava pra assistir ao espetáculo. Começou com apenas 3 balões e em menos de 5 minutos já tinha mais de 50.

Saindo de Göreme existem diversos passeios para se fazer pela região, e é possível contratar tudo de um dia para o outro. Eu fiquei 3 dias na cidade e foi suficiente, no terceiro dia embarquei em um ônibus noturno em direção ao litoral turco.


 

Fethiye

 

Foto: https://goo.gl/XpL32E 

Fethiye é uma praia turca, onde a areia na verdade é pedra e o oceano na verdade é o mar mediterrâneo.

A cidade é bem turística, cheia de restaurantes, agências e hotéis; na verdade é tão turística que nem parece que você está na Turquia. Tem muito gringo e, principalmente, muito inglês; acho que deve ser um local comum para se tirar férias entre eles. Mas continua sendo lindo mesmo assim.

Passei 3 dias na praia. Um deles fiz um passeio de escuna, e nos outros dois fiquei passeando pela praia e pela cidade.

A cidade que eu me hospedei na realidade se chama Oludeniz, que fica a cerca de 20 minutos de Fethiye, e a hospedagem é - muito - mais barata.

 


Pamukkale


No quarto dia de manhãzinha em Oludeniz, embarquei em um ônibus para Pamukkale, o último destino da minha viagem pela Turquia.

Pamukkale em turco significa "Castelo de Algodão" e é um conjunto de piscinas termais - e naturais - de cálcio, em cima de uma montanha. Mas só vendo foto mesmo pra entender:

 

Foto: goo.gl/FU5pVa

De longe, Pamukkale parece uma montanha de neve, mas os 45ºC que chegam a fazer aí provam que o branco é tudo, menos neve. Quem for conhecer o local: Leve biquini para nadar nas piscinas, e tome muito cuidado ao andar, pois o chão é extremamente escorregadio. 
Muitos me perguntaram sobre a textura das piscinas; olha, eu sinceramente não faço nem idéia de como explicar a textura, é diferente de tudo o que eu já tenha tocado antes. 

 

Uma tarde é mais do que suficiente para Pamukkale. Eu cheguei pela manhã, passei a tarde lá, e de noite já embarquei de volta para Istambul. Chegando em Istambul no último dia de viagem pela manhã, dei mais uma volta do Gran Bazaar para comprar uns últimos presentinhos para a família e depois embarquei de volta pra casa.

Please reload

Como criar um projeto social

August 1, 2019

Se eu pudesse te dar um conselho...

February 7, 2018

Você é insignificante

November 16, 2017

Por que você tem tanto medo?

October 3, 2017

1/6
Please reload

Outros posts:

Acompanhe a autora pelo seu instagram: @amandaeareias