Amanda Areias

Programadora e designer gráfica por profissão, viajante por paixão e feminista por necessidade.​

Mochileira desde os 17 anos, sempre em busca de lugares, culturas e pessoas novas.

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

O casamento e o machismo


Eu não quero me casar.

Essa frase choca. Tem gente que até me olha feio quando eu digo que não quero me casar.

‘Como assim você não quer se casar?’ Não. Não quero.

E não estou dizendo que quero continuar solteira pro resto da vida. Quero sim encontrar alguém que eu goste, ter filhos e ter uma vida ao lado. Mas odeio a sensação de me sentir pertencente a alguém.

As pessoas mudam o tempo todo. E isso é ótimo, não fomos feitos para ficar parados no mesmo lugar pra sempre. Mudanças fazem bem e podem trazer coisas muito boas.

Não podemos ter certeza de como vamos ser pro resto de nossas vidas, nem do que vamos sentir por certas pessoas nos próximos anos. Então por que envolver deus e o estado em algo que não temos certeza? Isso muda em alguma coisa o amor que você sente pela pessoa que está ao seu lado?

Mas a reflexão que eu quero propor hoje é outra: vocês já repararam no quanto a instituição Casamento é machista?

Não estou dizendo que pessoas que se casam são machistas, nem que as mulheres não deveriam se casar pois não devem contribuir com isso. Longe disso.

Eu amo casamentos, acho lindo e admiro muito quem se compromete a ficar com a mesma pessoa pro resto da vida. Mas acho importante a gente parar pra pensar em certas tradições que estão tão enraizadas na nossa cultura que a gente nem percebe mais.

Vou dar alguns exemplos:

O pai levar a noiva até o altar

O que significa o ato do pai levar a noiva, no dia do seu casamento, até o seu noivo?

Esse ato representa que a mulher pertencia, até aquele momento, ao seu pai, que agora a está entregando a outro homem.

A mulher nunca é dela própria, ela sempre pertence à família, mais especificamente ao homem da família.

Os termos 'marido e mulher'

O homem pertence à mulher somente como marido.

A mulher pertence ao homem inteiramente como mulher.

Por que não se fala ‘marido e esposa’?

O pedido

É sempre o homem que pede a mulher em casamento. O primeiro passo é sempre do homem. Porque, na teoria, o homem gosta de conquistar e a mulher de ser conquistada, né?

Não.

Jogar o buquê de flores

Nós aprendemos desde pequenas que o maior sonho de toda a mulher é se casar, e que o dia mais feliz da vida de toda mulher é o dia do seu casamento. Então não é de se admirar que, pra muitas mulheres, estar solteira com mais de 30, 40 anos seja algo preocupante.

Se você é mulher, tem mais de 30 anos e continua solteira: coitada, vai ficar pra titia.

Se você é homem, tem mais de 30 anos e continua solteiro: é um Bon Vivant, sabe aproveitar a vida.

Nos casamentos, a noiva joga o buquê de flores apenas para suas amigas mulheres, para ver quem será a próxima a se casar, já que não podem mais ‘perder tempo’.

O sobrenome

Por que é o sobrenome do homem que tem que ser passado para a mulher, e não ao contrário?

O vestido branco

Talvez não todos saibam disso, mas o vestido branco significa virgindade.

Na teoria, mulheres que se casam de branco, o fazem porque ainda são virgens, estavam esperando pelo casamento.

Longe de mim querer julgar se é certo ou errado esperar até o casamento para fazer sexo. Mas por que só as mulheres?

Quando eu tinha 14 anos eu fui morar no México, passei dois anos lá. O México é um país muito machista, e praticamente todas - se não todas - as minhas amigas daquela época queriam se casar virgens. Eu lembro de uma conversa que tive com uma amiga, em que ela me disse que queria casar virgem, mas não queria que seu noivo fosse virgem também, pois ele teria que ‘ensiná-la’ a fazer sexo. Esse pensamento era muito comum em garotas daquela idade lá. E ainda é muito comum em mulheres mais conservadoras aqui no Brasil.

Esses são só alguns exemplos.

Meu conselho para quem concorda com esse texto e mesmo assim quer casar é: mude essas tradições. É possível sim fazer um casamento mais igualitário, e é importante fazer as pessoas começarem a reparar nesses pequenos machismos que a gente vive todos os dias e mal percebe.

#Casamento #Feminismo