Amanda Areias

Programadora e designer gráfica por profissão, viajante por paixão e feminista por necessidade.​

Mochileira desde os 17 anos, sempre em busca de lugares, culturas e pessoas novas.

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

Eu não queria ser feminista


Foto: goo.gl/EN3hsf

Eu não queria ser feminista. Eu não gosto de ser feminista.

Ser feminista é ouvir todos os dias pelo menos um relato de abuso sexual diferente. Ser feminista é sentar e conversar com mães que foram abandonadas pelos pais dos seus filhos e estão completamente sozinhas nessa. Ser feminista é ajudar financeira e psicologicamente mulheres que precisam abortar, pois o governo as deixa na mão e sem a nossa ajuda elas provavelmente morrerão. Ser feminista é saber que tem muita mulher lá fora vendendo o próprio corpo pra conseguir botar comida no prato do filho. É ser obrigada a ouvir gente debochando dos seus ideais quase todos os dias. É ter o inbox cheio de relatos de violência doméstica. É ter que excluir da sua vida amigos que você nunca imaginaria. É se decepcionar todos os dias com os discursos machistas que as mulheres a sua volta proclamam. É causar climão em almoço de família, grupo do whatsapp e conversa no bar por não aguentar ouvir comentários machistas e misóginos. É conhecer gente que passou anos apanhando do ex-namorado e se sentindo culpada por isso. É ter que ouvir tanto homens quanto mulheres duvidando de relatos de violência doméstica. É conhecer meninas que tiveram seus vídeos íntimos divulgados e ver grande parte da sociedade as culpando. É ter no seu circulo de amizades homens que divulgam vídeos íntimos de mulheres entre amigos. É conhecer meninas que foram abandonadas pelos próprios pais. É ter que ouvir homem me dizendo como eu devo militar. É conhecer milhares de casos de mulheres que morreram diretamente por causa do machismo. É sentir na pele parte da dor da outra. É ouvir as pessoas te dizendo que seu feminismo é somente ‘uma fase’, enquanto tem milhares de mulheres literalmente morrendo pela falta de feminismo na vida delas.

Não entrem no feminismo achando que é fácil. Abrir os olhos é extremamente doloroso. Tem que aprender a manter a sanidade. Eu já perdi a conta de quantas vezes fiquei sem dormir por saber de tudo o que acontece e não fazer a menor idéia de como ajudar.

Ser feminista é não querer precisar mais do feminismo.

É difícil pra caralho, mas é uma necessidade.

E eu detestaria não ser.

#Feminismo