Amanda Areias

Programadora e designer gráfica por profissão, viajante por paixão e feminista por necessidade.​

Mochileira desde os 17 anos, sempre em busca de lugares, culturas e pessoas novas.

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

Tomando o famoso Banho Turco em Istambul


Em junho de 2014 eu passei duas semanas sozinha viajando pela Turquia. Como quase em todas as minhas viagens, estava fazendo mochilão e não tinha muito dinheiro para gastar; precisava economizar o máximo. Mas, ao mesmo tempo, queria tomar o famoso Banho Turco, também conhecido como Hamam.

Muito resumidamente, o Hamam é uma tradição turca que existe há milhares de anos (suas origens datam de antes de Cristo), realizado tanto por homens, como por mulheres. É um ritual que consiste em fazer uma sauna com esfoliação e banho de espuma, dados por uma outra pessoa.

Hoje em dia, e especialmente para os turistas, eles costumam ser um pouco caros - por volta de R$150.

Como eu não tinha esse dinheiro pra gastar num banho, decidi que acharia um mais barato ou não o tomaria. Um dia, conversando com um turco no meu hostel de Istambul, comentei que estava procurando um Hamam mais barato, e ele me indicou um lugar bem típico; um dos mais antigos da cidade, que era mais tradicional e que pouquíssimos turistas conheciam. Como o preço desse lugar era muito mais barato dos que eu havia visto até então, resolvi ir.

Mas, afinal, o que é o Banho Turco?

Primeiro você entra numa salinha, tira toda a roupa - menos a calcinha -, guarda seus pertences e coloca um roupão. Dessa salinha você é levada pra uma sauna comunitária (feminina ou masculina), inteira feita de mármore, e fica lá, ainda de roupão.

Depois de mais ou menos meia hora suando na sauna, uma senhora - que também estava usando um roupão - com a aparência bem turca, veio me buscar e me levou para outra sala, me pediu pra tirar o roupão e deitar numa cama de mármore, dessa vez frio.

Entrei na salinha, me virei para olhar a senhora e ela tirou seu roupão e também ficou só de calcinha, com os peitos pra fora. Como eu não estava esperando ela tirar a roupa na minha frente, tive um acesso de riso na hora. Estávamos nós duas, uma brasileira de 20 anos e uma turca de mais de 70, ambas só de calcinha, prestes a começar o Hamam.

Segurei a risada e me deitei.

O ritual começa com uma esfoliação bem forte. Ela esfolia seu corpo inteiro, até debaixo do braço. Não achei que tenha doído, embora tenha lido vários relatos de pessoas dizendo que foi um pouco dolorido, mas eu achei gostoso.

Depois de ter esfoliado partes do corpo que você nem lembra que tem, vem a parte da espuma. Elas usam muita espuma nessa parte, parece que você vai se afogar de tanta espuma que tem. Com isso elas lavam seu corpo inteiro. Te fazem sentar, levantam seus braços para lavar suas axilas, lavam seu pescoço, atrás da orelha, tudo. Depois, fazem uma massagem e lavam seu cabelo, se você quiser.

A última parte é a de enxaguar; para isso, elas jogam vários baldes de água quente em você.

O ritual inteiro dura em torno de uma hora.

Foi uma experiência muito interessante. Além de ser muito tradicional e típico, também foi divertido. É literalmente uma turca de uns 70 anos, praticamente pelada, te dando banho, rs.

PS: Mulheres que desejam fazer o Hamam, se certifiquem antes que o banho será dado por outra mulher.

#Viagem #Turquia #Hamam #BanhoTurco #Sauna